quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Ensaios da Foca... (Reportagem especial)

Quando ensinar representa uma experiência de aprendizagem viva

Professor do CEFET-MA desenvolve, juntamente com jovens pesquisadores do ensino médio integrado ao técnico, projetos que envolvem arte e filosofia na construção de um conhecimento aplicável à vida dos alunos.

Por Talita Guimarães

Quando você pensa em ensino médio vem logo à mente a imagem de uma turma de meninos e meninas obcecados por fórmulas, cálculos, matemática, física, química e macetes que ajudem na hora de prestar um vestibular e que com efeito leve essa turma à aprovação? E se o ensino for técnico? Lembra imediatamente de um ambiente com seres programados para o cálculo exato, a objetividade e até para a frieza no tratamento de questões propostas?

Talvez o maior equívoco de muitas pessoas em relação ao ensino de ciência e tecnologia seja exatamente pensar que não haja espaço para disciplinas humanísticas em centros de ensino técnico. Engano de quem vê a educação de forma fragmentada e acredita haver separação entre técnica e ética, de modo que ciências humanas e exatas sejam hierarquizadas ou colocadas como rivais.

No Centro Federal de Educação Tecnológica do Maranhão (CEFET-MA) o cenário que vem sendo construído há alguns anos tem ido contra esse pensamento com a presença de dois departamentos sólidos e com profissionais compromissados na área humanística: são os departamentos acadêmicos de Letras (DAL) e de Ciências Humanas e Sociais (DHS).

Da necessidade de apresentar a filosofia aos alunos até então “técnicos” de uma forma atrativa e instigadora, o professor Jorge Leão resolveu desenvolver uma metodologia de ensino diferente do sistema convencional. Como a própria matéria pede um olhar mais atento e crítico, coube ao professor aproveitar o talento dos alunos para as artes - desperdiçado nas cadeiras técnicas - para trazê-los para o universo da construção contínua do conhecimento do ser humano em torno do mundo que o cerca e sua própria existência. Para isso, trouxe manifestações artísticas como teatro, música, cinema, literatura e artes plásticas para a sala de aula e propôs à turma uma série de análises críticas com a aplicação dos conceitos estudados nas aulas de filosofia. O resultado não podia ser mais positivo: seis alunos formaram um grupo de pesquisa, que sob a orientação do professor Jorge Leão, desenvolveu o projeto de iniciação científica “Filosofia com Arte no Ensino Médio” onde produziram artigos científicos sobre a inserção de manifestações artísticas como cinema, música, arte e literatura nas aulas a fim de melhorar o ensino de filosofia. O empenho da turma foi tanto que, uma vez contemplados com a bolsa do Programa de Iniciação Científica do Fundo de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento do Maranhão (FAPEMA), conquistaram o 1° lugar no Prêmio Fapema na categoria Pesquisador Júnior.


Professor Jorge Leão e estudantes durante reunião semanal do grupo de estudo

Desde então, o grupo já apresentou o resultado da pesquisa em quinze locais diferentes, entre eles a 15ª SBPC Jovem, em Belém, no mês de julho de 2007, na I Mostra de Ciências das Escolas Públicas, no CEFET-MA, no mês de outubro de 2007, além dos relatórios parciais e finais da pesquisa, junto a várias escolas públicas do estado do Maranhão, realizados nos meses de maio e novembro de 2007, respectivamente.

Apresentação do "Filosofia com Arte" durante 60° SBPC: (da esquerda para direita)
Larissa , Dayana Gomes e Antônio Ciríaco

Pesquisadores do CEFET-MA em Campinas (SP): partipação na 60° Reunião Anual da SBPC em julho de 2008

Segundo o orientador do projeto, a iniciativa é fruto de experiências com apresentações de trabalhos desde 2002, quando uma turma do ensino médio realizou a dramatização do Mito de Édipo demonstrando interesse pela arte como elemento de aproximação dos conteúdos estudados com a realidade. Foi aí que o professor percebeu que o que faltava aos estudantes era um método que facilitasse o ensino de filosofia possibilitando o desenvolvimento de um posicionamento crítico e por conseqüência melhorando o aprendizado da turma.

“O professor tem que ser um mediador entre o aluno e a possibilidade de construção do conhecimento. Seu método tem que, sobretudo, dar sentido ao conteúdo”, afirma Jorge Leão sobre a importância de o professor estar comprometido com um diálogo interdisciplinar que propicie ao educando compreender a sociedade em que está inserido mediante uma contextualização aplicável à vida prática .

Inspirado no trabalho de Paulo Freire sobre a educação e fundamentado no livro “Pedagogia da Autonomia”, o atual projeto desenvolvido pelo professor visa à criação de uma rádio escola de caráter educativo no CEFET-MA. Os pesquisadores do projeto – todos alunos da segunda série do ensino médio integrado ao curso técnico em Alimentos – já trabalham na pesquisa há quase um ano e se aproximam dos relatórios parciais com a intensificação da pesquisa de campo e das primeiras ações da futura rádio na escola.

Com auxílio da bolsa da FAPEMA e do apoio dado pela coordenação do CEFET-MA, o grupo participou como congressista da 60° Reunião Anual da SBPC, realizada em julho desse ano em Campinas – SP, e já apresentou o trabalho no III CONNEPI em setembro, no CEFET-CE em Fortaleza. A apresentação mais recente feita pelo grupo no CEFET-MA foi no início de novembro em um Café Filosófico sobre a vida de Paulo Freire, educador brasileiro estudado nas reuniões semanais da primeira etapa do projeto, e seu livro “Pedagogia da Autonomia”.

No último dia 10/12, os jovens pesquisadores apresentaram seus estudos no colégio Liceu Maranhense, durante o Seminário PIBIC-Jr realizado pela FAPEMA de 09 à 11/12.

Sobre Paulo Freire, a Rádio Escola e o Sarau Musical

“Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar possibilidades para a sua produção e construção”. Não só com a frase do sociólogo Paulo Freire bem colocada na camisa de divulgação do projeto intitulado “Música, Filosofia e Ciência: uma proposta educativa para a rádio-escola do Centro Federal de Educação Tecnológica do Maranhão” que os cinco pesquisadores vestem literalmente a causa defendida pelo autor de “Pedagogia da Autonomia” na luta por uma educação capaz de modificar para melhor a realidade brasileira.
Durante a penúltima apresentação do relatório parcial da pesquisa, o grupo – diga-se de passagem, muito afinado - apontou toda a base teórica da pedagogia freireana na educação desde as metodologias de alfabetização de crianças e adultos passando pelo fantástico feito de alfabetizar 300 cortadores de cana em 45 dias, até o estabelecimento de um ensino dialógico, capaz de unir professores e alunos em um único grupo pela construção do conhecimento e da resolução de problemáticas cotidianas.

A pesquisa em si surgiu a um ano, no final de 2007, quando o professor de Metodologia Científica incumbiu à turma da primeira série do técnico em Alimentos, a elaboração de um projeto que resolvesse algum problema percebido pelos alunos em relação ao funcionamento da escola. Foi aí que os alunos André Mendes, Wanessa Carvalho, Fabiana Vases, Pryscila Rodrigues e Myrla Amorim resolveram propor a criação de uma rádio dentro do CEFET-MA com o intuito de promover, através da comunicação, uma maior integração entre alunos, professores e servidores. A rádio escola seria, então, um veículo de conscientização da comunidade cefetiana quanto às causas da escola e a busca pela resolução de suas deficiências em vista de uma ação mais participativa.

Atualmente, o projeto desenvolvido pelos alunos sob a orientação do professor Jorge Leão, vem reunindo todas as quartas e sextas, durante o intervalo de almoço, um público cativo e amante da música. O Sarau Musical como primeira ação da rádio escola tem sido um sucesso porque oferece aos alunos, servidores e professores uma atração musical durante o almoço, e na maioria das vezes serve de espaço para o reconhecimento de talentos da própria instituição. Dentre os estudantes da escola que já se apresentaram no projeto estão Thaynan Marinho, Diego Reis, Adriana Maeda e João Felipe.







Talentos da casa: Adriana Maeda e João Felipe no violão (foto 1) e Thaynan Marinho(f.2)


Refeitório do CEFET-MA durante Sarau Musical: boa música na hora do almoço

Com o intuito de prosseguir com as atividades relacionadas à música dentro da escola, todas as atrações do sarau estarão incluídas na programação do I Festival de Música durante a I Mostra de Talentos do CEFET-MA, que ocorrerá no próximo sábado (13/12) a partir das 14h30 no pátio da escola. A mostra trará à comunidade exposições de artes visuais, shows musicais e apresentações artísticas de alunos, professores e ex-alunos e ainda a premiação do II Banquete Literário do CEFET-MA. Vale a pena conferir!

2 comentários:

filosofia com arte disse...

querida Talita, muito boa a matéria sobre os projetos, obrigado pela divulgação e pelos textos sempre muito bem elaborados,
obrigado também pela cobertura na I Mostra de Talentos, foi maravilhoso!
abraços,
jorge leão

filosofia com arte disse...

cara talita, as fotos ficaram belissimas, parabéns, a filosofia e arte agradecem, continue sempre com essa vontade maravilhosa de divulgar os projetos do CEFET-MA, agora IFET,
abraços fraternos,
jorge leão