domingo, 9 de agosto de 2009

LANÇAMENTO EM FOCO


Jô Santos lança cd "Toque Sutil" em show na próxima sexta, 14

“TOQUE SUTIL” é o show de MPB que o cantor, compositor e violonista Jô Santos apresenta no dia 14 de agosto de 2009 (sexta feira) às 20 horas no Bar “O Canto da Ema”. No show, o cantor apresenta as canções que fazem parte do seu novo CD, seu quarto trabalho fonográfico. O CD “TOQUE SUTIL” traz mais uma vez o toque das cordas do seu amigo Germano (nome dado ao inseparável violão) e a suavidade da voz do cantor que se considera mais um intérprete das emoções nossas de cada dia. Fortemente influenciado pela Bossa Nova, Jô não esquece as outras escolas musicais que fazem parte da história da MPB como a Tropicália e as novas possibilidades do pop nacional.


Jô Santos manteve seu primeiro contato com a Bossa Nova em 1976 no Rio de Janeiro. Na capital carioca, com 16 anos, pretendia aprimorar seus estudos e aprender a tocar violão. Acompanhando grupos de Bossa, Jô aprendeu os primeiros acordes do instrumento, de modo que rapidamente passou a integrar grupos que divulgavam o movimento.

O talento para a música cresceu à medida que Jô acrescentou ao seu repertório composições de mestres da Bossa Nova, como Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Baden Powell, Carlos Lyra, Edu Lobo,Nara Leão, Ronaldo Bôscoli, Maysa, Sylvinha Telles, Johnny Alf, João Donato, Roberto Menescal, Aloysio de Oliveira, Marcos Valle, Newton Mendonça, Paulo Sérgio Valle, Nelson Motta , entre outros e incorporou a incrível batida de violão de João Gilberto, modelo para todos os violonistas da época. A sutileza da Bossa e os seus arranjos, além de forte poesia, aos poucos, despertaram o interesse do músico pelo processo de composição cujas canções foram sendo feitas com base na vivência musical que o movimento acrescentou à história da MPB. A Bossa Nova foi realmente um divisor de águas da nova MPB e até hoje influencia todos os músicos da nova geração. As heranças harmônicas do mestre Tom e a habilidade poética apurada e sensível de Vinícius deram à Bossa Nova um status de música universal e originalidade às nossas partituras com sabor verde amarelo. A nossa música consegue, então, o respeito e o prestígio dignos dos grandes salões: Frank Sinatra, the voice, que o diga.

Na década de 80, Jô Santos retornou a São Luís e intensificou sua participação no cenário musical da cidade , realizando show’s com o amigo também cantor e compositor maranhense Roberto Rafa em casas noturnas e teatros. Produziu ainda várias show’s com destaque para: “ARRASTÃO” (1989), “CANÇÃO DESCALÇA” (1993), “VOZES MARANHENSES” (1996), “CANTAR: VERBO INTRANSITIVO” (1999), “NOTÍCIAS DO BRASIL” (2000), “TEMPERO DA SAUDADE” (2002), “MARCA DE FOGO” (2003), “NADA A TEMER” (2004), “UMA PRECE A SÃO LUÍS” (2005), “COMO DIZIAM OS POETAS” (2007), “TEMPLO DA EMOÇÃO” (2008), “CEDO DEMAIS” (2008), “NO CÉU COM DIAMANTES” (2008), “CARTA AO TOM” (2008), “TOQUE SUTIL” (2009).

Em “Toque Sutil”, a presença da Bossa Nova se faz constante, pois representa uma coletânea do trabalho de Jô Santos ao longo desses anos de estrada na longa vivência da música. São 21 canções incluindo autorais e de grandes mestres da MPB, a saber:

1. “MARCA DE FOGO” (Jô Santos)

2. “LEÃOZINHO” (Caetano Veloso)
3. “AS PASTORINHAS” (Noel Rosa e João de Barro)
4. “CORCOVADO” (Tom Jobim)
5. “TOQUE SUTIL” (Jô Santos)
6. “UMA PRECE A SÃO LUÍS” (Jô Santos)
7. “TEMPERO DA SAUDADE” (Jô Santos)
8. “NADA A TEMER” (Jô Santos)
9. “ABRE CORAÇÃO” (Marcelo e Jim Capaldi)
10. “ACEITO SEU CORAÇÃO” (Puruca)
11. “RECADO AO AMIGO SOLITÁRIO” (Paulinho Pedra Azul)
12. “CAIS” (Milton Nascimento)
13. “GUERREIRO MENINO” (Luiz Gonzaga Júnior)
14. “LUA DO LEBLON” (Lisieux Costa e Fausto Nilo)
15. “LEÃO FERIDO” (Dalto e Biafra)
16. “E VAMOS À LUTA” (Luiz Gonzaga Júnior)
17. “EU PRECISO APRENDER A SER SÓ” (Marcos Valle e Paulo Sérgio Valle)
18. “RETRATO EM BRANCO E PRETO” (Tom Jobim e Chico Buarque)
19. “OLHOS DIAMANTE” (Marcelo)
20. “CEDO DEMAIS” (Jô Santos)
21. “NADA A TEMER” (Jô Santos) Instrumental

João Batista Santos Sousa ou simplesmente Jô Santos nasceu ludovicense, mas criou-se no Rio de Janeiro, tem 48 anos, músico, professor de Português, poeta, pesquisador musical, arranjador, tem uma longa carreira dedicada à MPB glorificada e cantada nos palcos e bares da vida. Amante da sutileza e da poesia mesmo sem métrica, mas sensível, Jô busca “UM TREM PARA AS ESTRELAS” que tanto Gil e Cazuza cantaram.

Rumo à verdadeira música de sentimento faz sua história encantando gerações e deixando um “TOQUE SUTIL” no coração dos amantes da boa música. Em sua voz e no seu violão as canções se enchem de graça e magia, como dizia o poetinha, acima de tudo, se enchem de bossa . No repertório do show, além das canções do CD não poderão faltar os clássicos que marcaram a história da Bossa, pois os ouvidos esperam para agradecer mais uma vez sem cessar.

SERVIÇO

Show de lançamento do cd “TOQUE SUTIL” com Jô Santos
Dia: 14 de agosto (sexta feira) às 20h
Local: Bar “O Canto da Ema" - Maiobão, próximo a Unidade Mista de Saúde.

Cd’s gravados:

“Tempero da saudade” - 2002/2003
“Marca de Fogo” - 2004/2005
“Nada a temer” - 2006/2007
“Toque Sutil” - 2008/2009

Discografia de Jô Santos:


1. Cedo demais
2. E-mail coração
3. Uma prece a São Luís
4. Sementes da Paz
5. Sem saída
6. Carta a Che
7. Tempero da saudade
8. Nada a temer
9. Na contramão
10.Toque sutil
11. Templo da emoção
12. Marca de fogo
13. Lua do Leblon
14. Pequena mágoa
15. As pastorinhas
16. Corcovado
17. Abre coração
18. Eu preciso aprender a ser só
19. Recado ao amigo solitário
20. Berimbau
21. Guerreiro menino
22. Aceito seu coração
23. Nada pra mim
24. Olhos diamante
25. Retrato em branco e preto
26. Leão ferido
27. Sorri
28. Graças a Deus
29. Encontro das águas
30. Leãozinho
31.Água de beber
32. Manhã de carnaval
33. Por quase um segundo
34. As rosas não falam
35. I never cry
36. O amor em paz
37. Samba de verão
38. Espelhos d’água
39. Caminhos cruzados
40. Pai
41. Coisas do Brasil
42. Eu sei
43. Casinha branca
44. Wave
45. Universo no teu corpo

2 comentários:

Jessica Alves disse...

Oi Thalita! Mais uma vez eu aqui marcando presença no Ensaios. Parabéns pelas postagens. É realmente muito bom divulgar artistas e trabalhos como esse, que muitas vezes ficam desfocados. Além de ser produto nosso, o que já é um ótimo motivo para divulgar.

Parabéns. Gostei dos posts

Talita Guimarães disse...

Olá, Jéssica!

e mais uma vez, sua visita é muito bem-vinda!
Pois bem, divulgar a arte produzida no nosso estado é um fator importante para tornar nossos maranhenses conhecedores dos seus talentos e orgulhosos de seu patrimônio. E o espaço de O Canto da Ema tem uma proposta diferenciada, onde vários músicos se encontram para cantar e tocar juntos. E no show de sexta, que divulgamos aqui no "Ensaios..." contamos ainda com a participação do nosso amigo do IFMA João Felipe, que levou a viola, a gaita e o talento para enriquecer a apresentação.

Aguarde as próximas postagens, quando publicaremos a matéria falando desse espaço de encontro de artistas...

Abraços
boa leitura!

Talita Guimarães