sábado, 12 de setembro de 2009

SAÚDE EM FOCO

Naturista profere palestra sobre equilíbrio entre alimentação saudável e atitude mental no IFMA

O Instituto Federal do Maranhão (IFMA) realizou na última sexta-feira (11/09), na área de vivência do campus Monte Castelo, a palestra “Consciência Alimentar e Atitude Mental Equilibrada são Capazes de Curar a Humanidade”, com a naturista e nutricionista Fátima Moraes.
Por Talita Guimarães

Para falar sobre saúde, consciência alimentar e possibilidades de cura, a nutricionista Fátima Moraes comentou primeiramente a relação existente entre o equilíbrio da mente e os hábitos alimentares, levantando questões como as enfermidades que acometem a humanidade, o estudo do pensamento transcendental e a necessidade de uma consciência de cura. “A atitude mental transformadora no presente, leva a uma consciência de cura”, disse se referindo ao fato de o passado não interessar mais e o futuro ser incerto, tendo o ser humano que valer-se do presente para motivar mudanças. Além disso, Fátima considerou o perdão e a prática dos bons sentimentos como um fator que aliado a boa alimentação, ampliam a qualidade de vida do indivíduo.

Sempre aliando os conceitos de consciência alimentar a atitude mental equilibrada, a nutricionista Fátima Moraes falou ainda sobre vegetarianismo embasando-se em pensadores e filósofos como Gautama Buda, Leon Tolstoy, Rachel Carson, Confúncio, Da Vinci, Albert Eisntein e Pitágoras. Além de levantar o questionamento sobre a ética de consumir carne e os impactos vistos pela ciência espiritual, que atribui o atraso evolutivo aos efeitos dos alimentos que são ingeridos. Nesse ponto da palestra, a naturista ilustrou o debate com a projeção da foto de um homem devorando um cérebro de animal ensanguentado. E acrescentou a sua fala a frase de Pitágoras em que ele afirma que “o ser humano não alcança o divino se alimentando de sangue”.

Entre outros temas relacionados, Fátima explicou ainda ao público presente (alunos, professores e servidores) conceitos como astrosofia, experiência de quase morte, caos e evolução espiritual. E baseou a abordagem da palestra na concepção filosófica da alimentação e sua relação com o alcance da qualidade de vida.

A palestra foi o ponto alto da atividade “Filosofia da Boa Alimentação”, desenvolvida pelo professor de filosofia Jorge Leão com os estudantes da terceira série do curso de Alimentos do IFMA. O projeto, que foi desenvolvido entre os meses de março e setembro, abordou a concepção filosófica de ética e ecologia e trabalhou com os alunos a compreensão de Pitágoras sobre alimentação.

“Os estudantes assistiram ao videodocumentário “A Carne é Fraca” e discutiram o consumo de carne conhecendo o processo de abatimento e refletindo sobre suas implicações físicas e mentais”, conta o professor Jorge. Além disso, os estudantes ainda participaram de uma oficina sobre sucos naturais, onde avaliaram quatro receitas considerando o valor nutricional e a relação com a prevenção de doenças.

Para a estudante do curso de Alimentos Danyelle Rocha, 16, participar da atividade foi importante tanto sobre o aspecto da compreensão adquirida pelos alunos para a prática individual quanto para a formação profissional, já que a matéria direcionada ao curso técnico amplia o campo de visão dos jovens quando forem inseridos no mercado de trabalho. “Conscientiza a gente a pensar mais sobre uma alimentação saudável, principalmente na correria do dia-a-dia em que vivemos.” analisa Danyelle sobre o fato dos cursos do Instituto serem na modalidade técnico integrado ao médio, o que significa permanecer no IFMA nos dois turnos. “Como técnica em Alimentos é legal participar desse debate porque ajuda a ter o conhecimento necessário para inovar quando for trabalhar em alguma empresa. Vou poder dar uma boa contribuição a sociedade em termos de orientações para uma melhor qualidade de vida”, conclui a estudante.

Nesse sentido, a palestra da nutricionista Fátima Moraes fechou o projeto reunindo estudantes e a comunidade acadêmica do campus Monte Castelo para uma discussão sobre a alimentação como prática e atitude. Prática no sentido de uma mudança de hábitos em benefício do corpo e do funcionamento adequado do sistema. E atitude como possibilidade gerada a partir da compreensão da alimentação segundo a linha holística de pensamento, que define o ser humano como um todo indivisível (físico, psicológico ou psíquico), ou seja, que não pode ser considerado separadamente. Nessa linha, a intenção da palestra foi percorrer a alimentação como um fator que se sobrepõe ao equilíbrio nutricional.

Confira a galeria de fotos da palestra "Consciência Alimentar e Atitude Mental Equilibrada podem Curar a Humanidade":

Professor Jorge Leão abre a palestra comentando sobre a atividade "Filosofia da Boa Alimentação"
Nutricionista e naturista, Fátima Moraes segue linha holística para aliar alimentação, consciência e cura. "O perdão é o despertar da alma".

Fátima conta a história de vida de Buda, aponta regiões do cérebro responsáveis pela consciência alimentar e saciedade. Por fim, Prof. Jorge lê perguntas feitas por estudantes para a palestrante.

Um comentário:

Anônimo disse...

Cara TAlita, ficou otima a reportagem sobre a palestra, parabens, outras virao,
abraços
jorge leão