quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

CINEMA EM FOCO

Documentário sobre sambista maranhense Patativa será lançado nesta quinta (30/01) no MA na Tela

Festival Maranhão na Tela, cuja 6ª edição acontece no Centro de Criatividade Odylo Costa, Filho, exibe até sexta-feira (31/01) dez filmes produzidos em 2013 pelo projeto de fomento à produção audiovisual no Maranhão "São Luís nos 4 Cantos", idealizado pela Mil Ciclos Filmes com realização dFábrika Filmes.

Entre os curtas-metragens da Mostra Paralela “São Luís nos 4 cantos” está o documentário "XIRI MEU" (2013) sobre a cantora e compositora Patativa da Madre Deus, que será exibido em duas sessões nesta quinta-feira (30/01), às 18h30 no Cine Praia Grande e às 20h30 no Teatro Alcione Nazaré. Estreia de Tairo Lisboa na direção, o filme mostra a sambista em cenários que fazem parte da sua vida artística e pessoal. E traz a personagem falando o que quer e como vive sua arte nos bairros da Madre Deus e da Praia Grande, dois dos pontos de maior ebulição cultural da cidade de São Luís. Entre as locações centrais estão a Feira da Praia Grande e a Madredeus, onde Patativa encontra grandes amigos e percorre locais significativos da sua vida como as sedes do Fuzileiros da Fuzarca e da Turma do Quinto. 

Patativa caminha pelas ruas da Praia Grande
Além da estrela do curta-metragem outras figuras compõem esse registro e falam acerca da sua obra e da sua importância para o samba do Maranhão. Alguns deles, são o também sambista e compositor César Teixeira, os comunicadores Zema Ribeiro e Ricarte Almeida Santos e parceiros de Patativa como o músico Saci e o artista plástico Fumaça.

Segundo o release de divulgação, o filme surgiu como uma grande oportunidade de retratar uma figura importante do samba e da cultura popular maranhense. Dona de canções irreverentes e escrachadas, Patativa carrega a tradição do “samba madre divino”, sendo uma de suas músicas mais conhecidas “xiri meu”, que dá nome ao filme. Presença cativa das rodas de samba e outras manifestações da cultura popular em São Luís, Patativa se tornou um ícone e é madrinha de diversos grupos de samba, como também é sempre lembrada e homenageada por blocos tradicionais, escolas de samba e compositores da terra.

Sambista Patativa da Madre Deus
Patativa da Madre Deus - Maria do Socorro Silva, mais conhecida como Patativa, nasceu na região do Mearim, no dia 05 de outubro de 1937, na cidade de Pedreiras- MA. Aos oito anos, mudou-se para São Luís, com o objetivo de estudar, passando a ser aluna semi-interna do Educandário Santo Antônio, situado no bairro do Anil. Sua entrada no mundo do samba deu-se como acompanhante das Turmas do Quinto, Cruzeiro e Fuzileiros da Fuzarca, sempre junto aos batuqueiros. Somente em 1980, é que ingressa como componente da Turma do Quinto desfilando na ala das baianas, a convite do seu companheiro Vavá, amo do boi da Madre Deus e diretor de harmonia da referida escola de samba.

Patativa é considerada uma das maiores artistas populares da cidade de São Luís. No bairro da Madre Deus é uma das fundadoras da Companhia Barrica, e também brincante e seguidora do Boi da Madre Deus.

O único registro do trabalho da sambista, até o momento, é a música "Colher de Chá", gravada pela cantora maranhense Lena Machado no seu disco Samba de Minha Aldeia (2010). Aos 75 anos, Patativa aguarda o lançamento do seu primeiro CD, que tem produção de Luís Junior.

Ficha Técnica "XIRI MEU":
Classificação Indicativa: Livre
Direção: Tairo Lisboa
Roteiro: Tairo Lisboa e Seu Vitor
Co Direção: Nayra Albuquerque e Claudia Marreiros
Assistente de Direção: Claudia Marreiros
Produção Executiva: Mauricio Simão
Produção de Base: Markim Araujo
Produção de Set: Nat Maciel
Assistente de Produção:José Carvalho
Direção de Fotografia: Paulo do Vale e Ben-Hur Real 
2ª Câmera: Ben-Hur Real e Christian Caselli
Assistente de Fotografia: Inaldo Aguiar
Som Direto: Felinto Reis
Trilha Original: Patativa

Nenhum comentário: